Imágenes de páginas
PDF
EPUB

madas, eo bispo de Palencea o dise logo al Rey, eo piloto acrecentou ao bispo, e diserao-me que o bispo al Rey: e porq eu tenho sabido q este bispo dise a Cristovao Corea, cando qua veo esta vez deradeira, alguas palavras descorteses, e taobem porq' agora fui certificado q este piloto tinha concertado dar ao mesmo bisposa metade do q' a sua parte viese, dise al Rey voso Pay como eu falara com o piloto, e q o achara tao apasionado e tal, que determinara dizer a Su Alteza que nao mandase tal homem e de tal calidade e tamanha cousa, porq' ainda que fose tao justo coma Simeao e tao sesudo como Salamao, por estar tao apasionado o nao podia fazer bem, coanto mais q' era todo ao reves, e mais q' eu era certificado q ele dava a metade do que lhe viese ao bispo de Palencea e ao sacretario, e cuidando ter estes por sua parte, e seu siso he condidiçao: da outra que nao seria muito ir por os marcos na Ylha da Madeira; e q eu via nestes Reynos e nos de V. A. duas vilas vezinhas trazeren muitas demandas sobre o partir dos termos, e que coando as Justiças entendiao niso, que mandavao tomar homens boos e sem sospeita, e estes com juramento e co as escreturas, e q estes muitas vezes nao bastavao, coanto mais hum homen tal e tal; e a todo isto me respondeo o q' agora' e q' avia d' ir co ele hum veador que sabe d’so: e procurei por sabe quem era, e achei que se chama Martim Daopias, e diz q'he boo estralogo, e nao está agora aqui, que diz q' he ido a Ingratera, e q esperao cada dia por ele: homen he q' eu nao conheço, nem sey quem hé.

Joao Anriques está aqui, e diz que cuida q'o mandarao ir com o Joao Diz, e diseme q' escrevese a V. A. que compre muito a voso servicio mandar des algu homé do mar a Sevilha porq' eles cuidao q' os despacharao hum dia destes a falar co ele, e que vive junto co as grades de Sevilha: e diseme este Joao Anriquez q' aviao d' ir direitos ao Cabo de Boa Esperança e d’ia Ceilao e a Malaca, a qual eles am q'stá na conquista e demarcaçao de Castela, e nisto nao ha mais que dizer, nem me parece necesareo falar com Joao Diz, porq' stá de todo perdido de vento, cheo d'esperanças do q'ha de descobrir e do que diso ha d' aver; e nunca del Rey voso Pay, antes d’agora, nem agora con vosa carta, pude tirar q este roim nao iria, e do mais muito boas palavras que nao fará, e que nao irá sóo, e etc. V. A. veja o que compre a seu servicio, e iso .mande fazer.

Nisto que tenho escrito tenho respondido a todas has cartas de V. A.: agora direi as novas daqui.

Aqui vierao este sábado pasado tres ingreses q' estao en Fonteravia, homens onrados, e hum deles hera o Tesoureiro d' el Rey d'Ingratera , e outro o seu Embaixador, e outro Sota-capitao do capitao jeral, os quaes el Rey voso Pay mandou receber por estes Grandes ou algums deles, e fezlhes muita onra. Os ingreses aqui soltavao muito rijo á lingoa, dizendo q' avia perto de tres meses q' os tinhan aly enganados, e que co eles tomarao o Reyno al Rey de Navarra, q' era amigo d' el Rey d'Ingratera, e do Emperador, e que nao faziao nada do q'co eles se asentara; que os leixasem ir, ou comprisem co eles; e por aqui alguas palabras d'homens apasionados. Eles se forao oje: nao tenho sabido o recado que levao; mas sabélo hey. Eles taobem se queixavao do Duque d'Alva, dizendo que cada dia lhe escrevia mil mintiras, e etc. O Duque d'Alva he partido de Paoplona, e parou em Roças-vales, que he muito perto de Sao Joao-do--do-Porto, pera onde ele hia: algums, e en co eles, cuidamos que tudo isto he pera dilatar, e q este verao se nao fará mais, guera q a feita, é ficarse-a voso Pay com Navara e etc. Outros dizem que se ajuntarao os ingreses com o Duque d'Alba, e juntos que tomarao algums logares de Bearné, onde se detenhao os ingreses este inverno, e se isto ha de ser, ha de ser logo; e o q' en souber, V. A. O saberá. O capitao del Rey de França, jeral, que se chama Monseor de la Palira, que está aquí junto de Bayona diz Almaçao que cando soube q' o Duque d'Alba hia a via de láa, que mandou quebrar as pontes e danar os vaaos coma quem nao queria pelejar, e que se metera hum pouco mais adentro, dond' estaba con su'a jente, que diz que sao de soldo treze mil infantes, e oitocentas lanças grosas, e mais de mil cavalos lijeiros.

El Rey voso Pay he jurado por Rey de Navara. Os ingreses onverao hum arroido nua aldea ond' estavao algums deles, e diz que matarao dos viscainhos mais de corenta, e roubarao toda a aldea. Diseme o Duque de Najera que sao mortos dos ingreses de doenças e idos bem cuatro mil, e nunca fala senao no desejo que tem pera servir V. A.

Dom Jorge m'escreveo do Arayal, que lhe disera o Duque d'Alba das galés de França que vierao a Lisboa, e como forao bem tratadas; e isto cuido en que lho mandaria escrever el Rey voso Pay.

El Rey voso Pay manda Embaixador á Frandes, o qual he aragoes, e he Comendador de Lamça: diz que vai pera star lá, porq' o Príncipe se vai chegando aos quatorze annos, pera estar com. Madama Margarida e com ele, e os convocar ao que de qua quiserem.

Agora nao sey rais q' escrever. Noso Senhor guarde e acrecente a vida e muito Real estado a V. A. e lhe de o que deseja. De Logronho a sete de Setembro de noite, de quinhentos e doze annos.

-Beijo as maos a Voss' "Alteza.—Joao Mendes de Vasconcelos.-Está firmado.

[ocr errors]

Carta dirigida al Rey por Vasco Nuñez de Bal

boa: desde Santa María del Darien, pidiendo los auxilios nescesarios para asegurar la poblacion, y adelantar los descobrimientos en aquellas tierras.

SANTA MARÍA DEL ANTIGUA.-ENERO 20 DE 1513 (1).

CRISTIANÍSIMO Y MUY PODEROSO SEÑOR.

L

os dias pasados escrebí á V. R. Mag. en una carabela que á esta Villa vino, faciendo sa

ber á Vuestra muy R. A. todas las cosas acaecidas en estas partes: asi mesmo escrebí en un bergantin que de esta Villa partió para la Isla Española á facer saber al Almirante como estábamos en muy estrecha nescesidad, y agora hanos Dios proveido de dos navios cargados de bastimentos, con los cuales nos habemos remediado, y ha sido cabsa de ser poblada esta tierra, porque estábamos tan al cabo, que si mucho tardara el remedio,

(1) Archivo de Indias en Sevilla. Descripc. y poblacı, leg. 7.

« AnteriorContinuar »